• Gustavo Pereira

O que é a Eletrônica?

Atualizado: Mar 12


Você certamente já deve ter visto alguma vez o termo “eletrônico”, mas já parou para se perguntar o que isso quer dizer? Comumente usado nos dias de hoje, seu significado pode ser um pouco nebuloso para aqueles que não têm conhecimento no assunto.

De acordo com o dicionário Michaelis, o significado da palavra “eletrônica” é: “Estudo das propriedades e usos de dispositivos que dependem do movimento de elétrons em semicondutores, no vácuo e nos gases”.


Ainda assim, quem trabalha com tecnologia têm eletrônica como algo muito mais objetivo. Neste caso, seria um ramo da ciência em que se estuda o processamento de sinais provindos da corrente elétrica.


Sendo uma das propriedades fundamentais da eletricidade, em conjunto com a tensão elétrica, a corrente elétrica é manipulada em circuitos eletrônicos, que nada mais são do que uma ligação de diversos componentes eletrônicos, cada qual com suas funções.


Um breve olhar na história da Eletrônica


A era da eletrônica teve seu início com a descoberta do elétron, em 1897, mesmo com as pessoas daquele período não sabendo a enorme revolução que isso iria causar. Antes disso, as propriedades da corrente elétrica já eram estudadas por grandes cientistas, como Thomas Edison, que inventou a lâmpada em 1879.


Porém, ainda não se tinha uma distinção clara entre o que pertencia ao campo da eletrônica e o que pertencia ao campo da elétrica. Na verdade, essa dúvida existe até os dias de hoje, para muitas pessoas.


O acontecimento que solidificou a eletrônica como uma ciência à parte foi a invenção do transistor, em meados do século XX. Este componente mudou completamente a maneira de criar novas tecnologias, por causa de suas inúmeras aplicações.


A Eletrônica atualmente


A importância dos transistores é tamanha que nos dias de hoje eles são usados até como um comparativo do nível de tecnologia de dispositivos fabricados. Com os processos de fabricação cada vez mais refinados, o transistor alcançou tamanhos tão pequenos que a simples queda de um fio de cabelo humano em um chip durante sua produção poderia arruinar todo o produto!


Para se ter uma noção de como as coisas estão hoje em dia, este gráfico pode mostrar como o número de transistores em chips aumentou significativamente ao longo do tempo.

Pode-se ver o quanto a tecnologia evoluiu e que já é possível fazer pequenos chips, como o processador de um computador, com bilhões de transistores dentro dele.


Com essas informações, dá pra ver quão extenso é o campo de aplicações do transistor, a sua importância para a eletrônica e, consequentemente, o quão grande é essa ciência na atualidade.


Por isso, a eletrônica foi ramificada em diversas áreas de estudo, com algumas listadas abaixo:

  • nanoeletrônica;

  • circuitos integrados;

  • optoeletrônica;

  • semicondutores;

  • eletrônica de potência;

  • telecomunicações.

Porém, as suas maiores e mais clássicas subdivisões são a eletrônica analógica e a eletrônica digital.


Eletrônica Analógica x Eletrônica Digital


A eletrônica analógica é a que, para formar seus circuitos, utiliza apenas componentes contínuos enquanto a eletrônica digital utiliza componentes discretos. Sinais contínuos são como uma onda, enquanto os sinais discretos são amostrado em um certo período de tempo, existindo apenas em instantes bem definidos e não formando um gráfico contínuo.



Essas definições parecem complicadas, mas podem ser esclarecidas com um exemplo:


Pense em relógios de ponteiro. Nos mais antigos, o ponteiro dos segundos se movia continuamente em sua trajetória circular, sem parar.


Já nos mais modernos, o ponteiro dos segundos se move rapidamente a cada segundo e para em um de seus 60 estados bem definidos.


O primeiro tem um funcionamento analógico enquanto o segundo tem um funcionamento digital!



Componentes eletrônicos


Além dos seus campos de aplicação e estudo, também é possível categorizar os componentes utilizados na eletrônica, basicamente em três maneiras: componentes passivos, componentes ativos e componentes eletromecânicos.


Componentes passivos


Os componentes passivos são aqueles que apenas gastam a energia do circuito. Um dos principais motivos para sua utilização é de dissipar energia, normalmente em forma de calor, como em um chuveiro elétrico.

Os principais exemplos para esse tipo são: resistores, capacitores e indutores.


Componentes ativos


Ao contrário dos componentes passivos, os ativos controlam a energia do circuito, manipulando a intensidade ou direção da corrente elétrica ou até gerando essa energia, como uma bateria.

Os principais exemplos são: transistores, diodos e circuitos integrados.


Componentes eletromecânicos


Componentes eletromecânicos são aqueles que tem uma combinação de um processo elétrico com algum processo mecânico.

Como exemplo, temos: chaves, motores e os cristais osciladores.


Outro componente muito utilizado na eletrônica digital é o microcontrolador, que nada mais é do que um grande conjunto de transistores ordenados. Esse dispositivo é uma unidade de controle que pode ser reprogramada para as mais variadas finalidades.



Um exemplo bastante comum de microcontrolador é o Atmega328p, muito utilizado nas plataformas Arduino, amplamente conhecida por facilitar a elaboração de projetos mais simples. Combinado aos microcontroladores, normalmente são utilizados sensores e módulos.


Os sensores são responsáveis por medir grandezas físicas e enviar esses dados para o próprio microcontrolador. Existem sensores mais simples que fazem apenas o recolhimento de dados e também existem os sensores mais robustos, que podem inclusive acionar um alarme automaticamente.


Os módulos normalmente são, na maioria das vezes, responsáveis pela transmissão de sinais para algum outro dispositivo, como um celular, por exemplo. Nos dias de hoje temos vários tipos de comunicação, mas as mais comuns são: WiFi, Bluetooth e rádio frequência.


Algumas áreas da Eletrônica


Como dito antes, a eletrônica é composta por diversas áreas de estudos diferentes. Abaixo, listamos algumas das mais conhecidas:


Microeletrônica

A área da microeletrônica tem como principais atividades o desenvolvimento de sistemas embarcados e o projeto e validação de circuitos integrados.


É uma área muito voltada para programação, e é a mais seguida por hobbistas da área de eletrônica com projetos simples utilizando microcontroladores, mas é responsável por grandes criações da eletrônica, como o celular, indispensável nos dias de hoje.


Biomédica

A biomédica é uma área de conhecimento que visa a criação e manutenção de aparelhos médicos. Essa área é muito conhecida pelo uso de tecnologias assistivas com pacientes deficientes. Além disso, é possível citar toda a parte de processamento de sinais biológicos, que são fundamentais para que um médico possa diagnosticar um paciente.


Telecomunicações

Essa é uma das maiores áreas da eletrônica, responsável pela globalização e o estilo de vida da atualidade.


A área de telecomunicações tem como principais atividades a transmissão de dados e o processamento de sinais. É responsável pela internet e a comunicação entre telefones, por exemplo.


Automação e controle

A automação está na moda hoje em dia e remete a facilitar o trabalho do ser humano, em qualquer área. A ideia de ter sua casa inteligente, por exemplo, e poder comandar seus dispositivos residenciais pelo próprio celular gera interesse em muitas pessoas.


Essa também é uma área que trabalha com criação de mecanismos autônomos. Um exemplo disso seria um robô, que tem por característica funcionar com pouca interferência humana.


Como foi possível ver, a eletrônica é um mundo gigante que cobra muita dedicação daqueles que têm vontade de aprender, porém, é capaz de gerar interesse em qualquer pessoa.


Nós da EletronJun temos experiência em projetos de eletrônica e conhecimento nas mais distintas áreas de conhecimento desta ciência.


Faça um diagnóstico sem compromisso e dê sua ideia de projeto!

0 visualização
Contato
Redes Sociais

© 2020 por EletronJun. Todos os direitos reservados.